Instituto de Psiquiatria da USP busca pessoas com TOC e seus irmãos para estudo e atendimento gratuito

O Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (IPq-HCFMUSP) procura pessoas com TOC (transtorno obsessivo-compulsivo), de 18 a 50 anos, que não estejam em tratamento medicamentoso ou psicoterápico.

Os pacientes selecionados receberão acompanhamento psiquiátrico e passarão por avaliação clínica, teste neuropsicológico e exame de ressonância magnética do cérebro.

O estudo também procura irmãos e irmãs dos pacientes com TOC que não apresentem a mesma doença ou qualquer outro transtorno psiquiátrico. O objetivo é aprofundar os conhecimentos sobre como funciona o cérebro de pessoas com TOC em comparação ao cérebro de pessoas sem transtornos.

Será fornecida uma ajuda de custo para transporte e alimentação, bem como declaração de comparecimento e resultados dos exames realizados.

Para participar é preciso preencher o formulário no site global-ocd.org/sao-paulo-brazil.

A pesquisa é conduzida pelo Protoc (Projeto Transtornos do Espectro Obsessivo Compulsivo), grupo que faz parte do IPq-HCFMUSP e foi fundado em 1994 sob a liderança do psiquiatra Eurípedes Miguel Filho, professor titular e chefe do Departamento de Psiquiatria da FMUSP. O Protoc é dirigido desde 2009 pela psiquiatra Roseli Gedanke Shavitt e tem como missão desenvolver assistência, pesquisa e educação para promover a compreensão do TOC e dos transtornos relacionados e, assim, oferecer melhores tratamentos para essas condições.

O TOC é um distúrbio psiquiátrico de ansiedade identificado pela presença de crises recorrentes de obsessões e compulsões. O transtorno é caracterizado por pensamentos, medos ou preocupações repetitivos, que invadem a consciência da pessoa de maneira incontrolável, com conteúdos variáveis, como, por exemplo, o medo de provocar algum dano a alguém, a preocupação com contaminação e dúvidas persistentes sobre atos corriqueiros, como conferir várias vezes se trancou ou não uma porta.

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), o TOC atinge cerca de 2% da população mundial. No Brasil, estima-se que 4 milhões de pessoas tenham o transtorno.

Protoc (Projeto Transtornos do Espectro Obsessivo Compulsivo)
Onde Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, rua Doutor Ovídio Pires de Campos, 785, Cerqueira César, na região central de São Paulo
Quando às terças-feiras
Inscrições preencha o formulário em global-ocd.org/sao-paulo-brazil
Contato protoc.projeto@gmail.com